Patrimonio‎ > ‎

Cromeleque do Xerez




Cronologia

Identificado em 1969, este cromeleque de planta algo singular no denominado "universo megalítico eborense" – quadrangular –, foi erguido entre os inícios do 4.º e meados do 3.º milénio a. C..

Descrição

Desenvolvendo-se a partir de um menir central faliforme, com uma altura de cerca de 4 m e apresentando numa das suas faces diversas "covinhas" em toda a sua verticalidade, este monumento megalítico é constituído por 50 menires, cuja altura varia entre 1,20 cm e o 1,50 cm, alguns dos quais de configuração igualmente fálica, bem como almendrada. 

Apesar de no mesmo ano de 1969, este cromeleque ter sido sujeito a uma intervenção que visou a sua reconstituição original, ela não seguiu critérios propriamente científicos, baseando-se o autor da sua recomposição – José Pires Gonçalves –, no pressuposto de que as "covinhas" presentes num dos menires representariam a sua disposição original. 

Entretanto, a maioria destes menires encontra-se fracturada, apresentando apenas a parte superior. 

Trata-se do único monumento transferido em toda a área do regolfo de Alqueva, tendo sido reinstalado em 2004.


Localização

Actualmente encontra-se perto do Convento da Orada, na aldeia de Telheiro, freguesia de Monsaraz.


 




fonte: CM Reguengos