Patrimonio‎ > ‎

Castelo da Lousa

O sítio implanta-se num promontório sobre a margem esquerda do rio Guadiana e é delimitado por duas ribeiras, a da Lousa e a do Montinho, que definem vertentes acentuadas em redor do local. Além da plataforma superior onde se localiza o edifício principal, existem desníveis naturais a NW e a NE que definem dois níves de plataformas voltadas para o rio Guadiana. As duas plataformas superiores foram já parcialmente escavadas nos anos 70 por Afonso do Paço e Joaquim Bação Leal. Existem ainda outras duas a niveis inferiores, igualmente com vestigios. Os materiais testemunham ocupação humana desde o século I a.C. e até ao século I d.C.

O edifício principal apresenta uma planta quadrangular com cerca de 23 x 20 m. Foram vários os investigadores que se têm referido a este local, discutindo sobretudo a sua função. Umas das teses defende que o Castelo da Lousa é um fortificação militar para vigilância de uma via de comunicação e policiamento de um território com explorações mineiras. Outras opiniões defendem que seria antes "casa agrícola fortificada", no âmbito de um programa de colonização.

Periodo : Idade do Ferro e Romano


Localização Actual
Submerso pela barragem do Alqueva





fonte: www.igespar.pt
foto:  JotaCartas


Comments